Veterinários orientam quais cuidados ter com Animais de estimação de idade avançada

Veterinários orientam quais cuidados ter com Animais de estimação de idade avançada

11 de março de 2016 Adultos, Cães, Curiosidades, Dicas 0 Comments

O cão Pusuke chegou aos 26 anos e nove meses de vida, o equivalente a 125 anos de um ser humano. Da raça shiba inu, ele era o cachorro mais velho que havia no mundo, morava no Japão, em Sakura, a 70 quilômetros de Tóquio. De acordo com a dona, na segunda-feira, Pusuke estava com dificuldade para respirar, mas, no dia anterior, fez o de costume: ele se alimentou bem, de forma equilibrada e se exercitou em um passeio pela vizinhança.

E no Brasil, como os cães de idade avançada estão sendo cuidados? O cão Beethoven tem 15 anos, idade equivalente a de um senhor de 75 anos. “Ele é acostumado a caminhar. Mesmo nos dias de chuva, se não sair, é choro”, conta o empresário Edgar Scarpinelli.

Segundo dados de um hospital veterinário de São Paulo, que existe há 40 anos e é particular, a expectativa de vida dos nossos cachorros tem aumentado. “Dez anos atrás a gente observava animais de porte pequeno chegando a 10 ou 12 anos. Hoje, chega a 18 ou 19 anos, até com uma certa facilidade. E animais de porte grande, que viviam 7 ou 8 anos, hoje vivem 10 ou 12 anos”, afirma o veterinário Márcio Marcondes dos Santos.

A vira-lata Lilica já superou e muito as estatísticas. Ela tem 22 anos. “É como se ela tivesse uns 97 ou 98 anos”, revela Regina Célia Pizani, dona da Lililca.

Também já se foi o tempo em que a yorkshire Tauane brincava o dia todo pelas escadas, sem sentir nenhum cansaço. Foi preciso até montar uma caixinha de remédios para ela. “Tem pro coração, tem remédio pra pressão alta, tem remédio pro colesterol. Eu queria que ela vivesse mais uns 20 anos”, declara Sandra Sactignon, dona de Tauane.

Hospitais veterinários de universidades e organizações não governamentais oferecem tratamento de graça, mas, para que os cães vivam mais, o melhor caminho mesmo é a prevenção.

Os veterinários indicam as rações prontas, mas é possível dar uma alimentação balanceada com o que se tem em casa. “Arroz com vetetais e até com legumes você pode fazer, cozidos no vapor também. Pode misturar com pedaço de carne e frango, mas deve- se sempre evitar temperos e o sal”, aponta a veterinária Danielle Ausgusto.

Quanto aos alimentos proibidos, a dieta para os cães velhinhos se parece muito com a nossa. Doces, pães, massas e alimentos embutidos, como salsicha, devem ser evitados. E o exemplo do cachorro Pusuke que morreu esta semana e sempre fez exercícios físicos tem mesmo que ser seguido.

Uma dica para que o cão tenha uma vida mais longa e saudável são 30 minutos de caminhadas todos os dias. Esta rotina pode trazer benefícios também para os donos. Estava em busca de um estímulo para entrar em forma deste verão? Muitos pedestres afirmam que a ativdade fica mais prazerosa com eles. Só não vale deixar o cão com sede ou debaixo de sol forte.”Com o animal mais novo, a gente pode estar andando com uma frequência maior. Os animais mais velhos devem evitar degraus, para evitar sobrecarga nas articulações”, comenta a veterinária Danielle Augusto.

Fonte: Fantástico





Deixe seu comentário